sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Exercício de criatividade

Hoje não escreverei sobre nada. Apenas proponho aos leitores um exercício de criatividade, a partir da imagem que recolhi na internet e que faz alusão a acontecimentos recentes no Brasil.

Cada um tem plena liberdade de escrever aquilo que lhe vem à cabeça quando vê isto:



Então, mãos à obra. Espero receber contribuições interessantes nos comentários.

5 comentários:

Gilson disse...

Existe liberdade de imprensa no Brasil, o problema é que a comunicação tornou-se um grande negócio, hoje dominado por grandes empresas familiares (Mesquita, Faria,Marinho, Saad), políticos e organizações religiosas. Na hora dos conflitos e disputas políticas, os interesses particulares desses grupos é que prevalecem, para infelicidade do cidadão, transformado em mero consumidor de informação, vitima de propaganda e manipulado diuturnamente para que se torne um consumidor voraz e um cidadão conservador e passivo.
Infelizmente não vejo no horizonte da minha existência sinais de alteração deste quadro, pelo contrário, claras indicações de recrudescimento. Exemplo disto foi o recente bombardeio às iniciativas do governo de criar uma TV pública e uma rede nacional de banda larga, o que facilitaria o acesso do homem comum às informações de fontes mais limpas, ou que pelo menos tivesse acesso à pluraridade para que com juizo crítico formasse suas próprias opiniões.
Não é preciso ir muito longe nestes comentários, apenas constatar o papel sórdido que a midia brasileira tem desempenhado nestas eleições presidenciais. O exemplo mais significativo é a transformação de um bolo de papel amassado num tijolaço de manipulação e mentira em cima dos milhões de telespectadores do principal veículo de comunicação do país.
Não acredito que num país verdadeiramente democrático este episódio passasse impune, pois a contraface da liberdade (clamada por todos) é a responsabilidade (tripudiada por muitos).

Oksana disse...

Olha, Bel, para mim, é difícil encontrar palavras para expressar tudo o que passa pela minha cabeça diante dos eventos simbolizados pela imagem que você postou.
São tantos e tantos laudos elaborados por profissionais gabaritados contratados ora para demonstrar que alguém foi atingido por um OVNI, ora para dizer que o vídeo que passou na Globo é falso, ora para mostrar que o vídeo que o SBT mostrou é verdadeiro, ora para dizer que é possível observar a existência de um objeto de aparência cilíndrica onde só consigo ver um borrão branco quicando numa careca (bem, mas eu não sou especialista em imagens).
De tudo isso, entre mil análises e conjecturas, entre o medo de terroristas armados de bolinhas de papel, a preocupação ambiental (serão essas folhas de papel provenientes de áreas de reflorestamento?), só uma coisa deve realmente ser levada em conta: um candidato à presidência da República sofreu uma agressão gratuita (também, quem ia cobrar por um pedaço de papel amassado?) e assustadora.
O que me conforta é a notícia, dada em primeira mão por José Simão, de que Serra já respira sem a ajuda de aparelhos. Só assim consegui ficar mais tranquila.
Não sei porque tanto estardalhaço em torno da eleição do Tiririca, enquanto a palhaçada corre solta na campanha presidencial.
Beijo!

Oksana disse...

Ah, sim, e esqueci de dizer: depois de duas tomografias, os médicos finalmente concluíram que Serra não tem nada na cabeça.
Se tivessem me perguntado antes, economizavam tempo e dinheiro!

Helena disse...

Há muito pra dizer sobre a Globo, afinal não é de hoje q ela favorece à manipulação a fim de fazer prevalecer seus interesses. Esse último episódio só vem comprovar e mostrar de que lado ela está, afinal a classe dominante nunca admitiu mesmo um operário no poder e teve que engolir. Agora, a idéia de continuidade desse modelo está deixando todos em desespero ao ponto de se deixar levar a esse ridículo episódio da suposta agressão física ao candidato Serra, tão ridículo q deu lugar a várias piadas com a bolinha de papel. Apesar de lamentável, eu até me diverti e escolhi uma que achei muito bacana: "O Serra é um fingidor/Finge tão completamente/Que chega a fingir que é dor/A bolinha de papel que deveras sente”, postou o @mundohype, inspirado em poema de Fernando Pessoa.

Ondarosa disse...

Oi tia bel!
Eu adorei seu blog! vc escreve muito bem, vou ate seguir seu blog!
bjoos clarice