terça-feira, 20 de outubro de 2009

Dois coelhos...

Vocês sabiam que os coelhos são uma praga na Austrália e que existe uma cerca de milhares de quilômetros para confinar esses bichinhos tão engraçadinhos - e outros, como emas e raposas -, porque, se não for assim, eles destroem todas as plantações?

Mas não é sobre os coelhos da Austrália que vamos falar hoje. Só colocamos esse título no post porque vamos matar dois coelhos com uma só "caixa d´água": mostrar dois dias de andanças por Melbourne, a segunda e a terça-feira, os dias 19 e 20/10.

Bem, ontem fomos ao precinct da Chapel Street, uma ruazinha linda, com simpáticas lojinhas, restaurantes (a maioria italianos) e cafés (idem). É um bairro mais residencial, mas esse precinct é famoso pela qualidade do comércio, muito diversificado, e pelo Prahran Market, um mercado prá lá de exótico, que infelizmente estava fechado.

As construções da Chapel Street são mais antigas, do final do séc. 19. Vejam algumas fachadas:



Um sinal de que a saudade começa a apertar é quando a gente vê qualquer coisa que lembra uma das pessoinhas à nossa espera em Brasília. É um tal de fotografar!


Depois de vermos coisas interessantes, como esta loja de flores, verduras, legumes e temperos, supercheirosa,


e um centro de entretenimento dedicado a todo tipo de cinema, desde filmes de arte até exibições em 3D,


Cena do filme "Safety Last", de Harold Lloyd, do cinema mudo

pegamos o caminho da National Gallery of Victoria e ficamos lá por duas horas. Foi pouco tempo, ainda precisamos voltar. Como era permitido fotografar, acabamos fazendo muitas fotos, que reunimos em uma montagem (bendito Picasa!), para vocês poderem ver. São obras das exposições Chinoiserie: Asia in Europe 1620-1840, do acervo permanente da Galeria e da exposição Contemporary Art Focus:




Agora vejam esta:


Não, esta não faz parte do acervo da NGV; esta é nossa primeira foto artística nesta viagem. Modestos, não?

Bem, assim foi nossa segundona. Hoje, saímos cedo para conhecer South Melbourne, uma área residencial muito simpática. Conhecemos a rua principal, a Clarendon Street, que também tem muitas lojas, restaurantes e cafés. Além disso, vimos uma loja enorme de móveis e artigos de decoração da Índia e do Japão. E tem uma loja que vende cafés de várias nacionalidades, menos o brasileiro. Um quilo custa em média 30 dólares. É mole? No mais, uma rua de bairro bem convencional. Até a vitrine do açougue é bonitinha, vejam:


Entramos novamente no Tram e passamos pelo enorme centro de convenções daqui, o Melbourne Exhibition and Convention Centre:

Esta foto foi tirada lá dentro, antes do segurança nos avisar gentilmente que é proibido fotografar. Mas reparem no tamanho da pessoa que passa pelo hall e vocês terão idéia de como é grande esse Centro. Aliás, não tiramos foto do prédio, porque ele não cabe na nossa modesta máquina fotográfica.

Esse Centro de Convenções fica perto do Crown Entertainment Complex, que é luxuosíssimo, ficamos impressionados com os restaurantes, os cafés, as lojas, os cinemas, o prédio todo de uma riqueza fantástica e muita ostentação. Desse Complexo faz parte um Cassino, mas não entramos nele. Vimos que lá dentro tem caixa eletrônico de todos os bancos da Austrália: mais uma facilidade para quem quer jogar.

Como turista aproveita toda oportunidade para fazer um pipizinho, fomos conhecer os banheiros e ficamos decepcionados: não eram cheirosos e luxuosos como o restante do Centro. A gente esperava que tivessem até perfume, mas enfim, paciência...

Depois disso, corremos para o 88º andar deste prédio, chamado de Eureka Sky Deck (clique aqui e veja fotos melhores do que as que nós tiramos!), para ver a cidade lá de cima:

Tiramos um horror de fotos, claro, mas não vamos colocá-las aqui, porque vocês vão achar um exagero.

Bem, amanhã é dia de conhecer o Queen Market. E também de dar uma passadinha na Collins Street, que só tem lojas, lojas, lojas, restaurantes, restaurantes, restaurantes, cafés, cafés, cafés... Não é erro de digitação, é exagero mesmo! Por hoje, encerramos com a foto de um velho artista chinês que encontramos na esquina da Bourke St com a Swanston St:



Ele usa folhas secas para fazer dragões, girafas, sapos e outros bichos. É ou não um artista?

Até!!!

3 comentários:

Angélica disse...

Meu pai subiu os 88 andares? To de cara!! hehehe Eu não sabia que o jogo era legalizado na Austrália. Mas são poucos cassinos, né? Vocês vão passar sem jogar?! Adorei o passeio desses dois dias. Vou ligar o skype para a gente se falar. Beijoooo

Anônimo disse...

Angelica, nao duvida da resistencia do seu pai, alem de jovem, ele cuida muito bem da saude fisica. kkkk One

Luciana disse...

To gostando de conhecer Melbourne atraves dos olhos de vcs. To aqui anotando tudo pra quando formos!

Beijos